• NavegaçãoInício » Clipping » 1ª edição do Festival uPlanet aborda arte,…
  • AumentarDiminuirNormal
Portal NE10 - Recife - PE
  • Portal NE10 - Recife - PE
  • 22 de Novembro de 2016 às 00:00

1ª edição do Festival uPlanet aborda arte, tecnologia e meio ambiente

22 de Novembro de 2016 às 00:00
Luana Nova NE10

Gringo Cardia Zoom
"Estamos como caranguejos buscando conexões. Só penso em ser lama. Dia 24 a apresentação será na lama", disse a coreógrafa Deborah Colker

1ª edição do Festival uPlanet aborda arte, tecnologia e meio ambiente

Publicado em 22/11/2016 , às 20 h45

A

Luana Nova NE10

"Estamos como caranguejos buscando conexões. Só penso em ser lama. Dia 24 a apresentação será na lama", disse a coreógrafa Deborah Colker Foto: Gringo Cardia

Festival de Cinema Universitário muda de data no Recife

Tecnologia, arte e meio ambiente. Estes são os três pilares que sustentam a programação da primeira edição do Festival uPlanet, que visa incentivar novos modelos de negócios, produtos e serviços que contribuam para uma economia inclusiva e sustentável, assim como motivar novas atitudes a partir de conceitos inovadores, conexões sociais e conteúdos artísticos. O evento, aberto ao público e gratuito, será realizado nos próximos dias 24, 25, 26 e 27, no Marco Zero, e irá dispor de diversas atividades e atrações que têm por objetivo despertar o olhar do indivíduo para as pessoas, para as cidades e para o planeta. Nesta quinta-feira (24), a celebrada coreógrafa carioca Deborah Colker e o cineasta pernambucano Cláudio Assis abrem as atividades do festival com um espetáculo inédito em homenagem ao aniversário do Rio Capibaribe.

Durante os quatro dias de festival, temas de relevância para a sociedade e para o futuro do planeta serão debatidos, tais como política, cultura, cidadania, energias renováveis, educação, mobilidade, meio ambiente, negócios com impactos sociais, lixo, gestão sistêmica, entre outros. Para colocar todos estes assuntos em pauta e promover a troca de conhecimento em diversos formatos, a programação irá contar com instalações interativas e sensoriais, painéis, oficinas, palestras, workshop, rodada de negócios, exposição de arte, festival de filmes curta e longa metragens, salas de networking, pocket shows e discotagens, saraus, cursos e lançamento de livros.

O uPlanet ainda contará com programação infantil, horta urbana, cervejas artesanais, festival gastronômico, exposição tecnológica e ações de empresas. Dentre estas ações, merece destaque o painel a respeito da mobilidade do futuro nesta sexta-feira (25), às 15h10, no qual a diretora de relações institucionais do Uber, Andrea Leal, irá dialogar com João Sabino, relações governamentais da 99 Taxis. O papo será mediado pelo secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, Sérgio Xavier. No domingo (27), a ciranda de Lia de Itamaracá marca o encerramento do festival, às 18h, seguido dos shows de Karyna Spinelli, Romero Ferro e convidados.

Estrutura do festival

Toda a estrutura do festival foi elaborada com conceitos de bioconstrução, reduzindo o impacto ambiental.

Crédito: Divulgação

Toda a estrutura do festival foi elaborada com conceitos de bioconstrução, reduzindo o impacto ambiental.

Crédito: Divulgação

Toda a estrutura do festival foi elaborada com conceitos de bioconstrução, reduzindo o impacto ambiental.

Crédito: Divulgação

Toda a estrutura do festival foi elaborada com conceitos de bioconstrução, reduzindo o impacto ambiental.

Crédito: Divulgação

Parte de uma rede colaborativa de soluções inovadoras para um desenvolvimento sustentável, o festival uPlanet nasceu de uma evolução natural do Pernambuco no Clima, movimento que discute a economia climática há cinco anos no Recife e Fernando de Noronha. Esta edição do festival marca a parceria entre o Governo de Pernambuco e o Governo da Califórnia, iniciada na COP21, em Paris, e visa fomentar a economia de baixo carbono.

Para pensar, agir e sentir a sustentabilidade da melhor forma, toda a estrutura do festival foi elaborada com conceitos de bioconstrução, com o intuito de reduzir o impacto ambiental. Uma cúpula geodésica com capacidade para 300 pessoas foi criada e será instalada na Avenida Rio Branco, no Bairro do Recife, para receber debates e apresentações culturais. Sem verba do governo, o festival foi montado na base da colaboração. O SinsPIRE é o responsável pela curadoria, produção e coordenação geral do evento.

Performance no Rio Capibaribe

Uma das mais renomadas da dança nacional, a criadora do coreografia de abertura das Olimpíadas do Rio, Deborah Colker, aportou em Pernambuco para pesquisar e estudar a performance que abre o uPlanet, a qual será encenada em embarcações dentro do Rio Capibaribe, em frente ao Marco Zero. Deborah, sua equipe de criação, seus 14 bailarinos e o cineasta Cláudio Assis passaram, ao longo do mês, por um intercâmbio com a população de cidades do interior pernambucano que vivem em torno do rio.

"Eu sei fazer dança, mas não sei fazer híbrido de dança e cinema. Eu vou deixar um pouco de ser eu e misturar", contou Deborah sobre a apresentação em homenagem ao Rio Capibaribe. O cineasta Cláudio Assis espera que as autoridades pensem sobre a beleza do rio. "A apresentação foi desenvolvida para dar um presente às pessoas. Não queremos ser panfletários e gritar 'olha a poluição', mas mostrar a importância do rio", afirmou o pernambucano, ao destacar que "vem coisa boa por aí".

Do Sertão ao Marco Zero, a coreógrafa realizou saraus e dez oficinas por cada cidade que passou, onde dançou, ensinou e ganhou presente daqueles que participaram das suas atividades. O grupo iniciou a jornada no município Brejo da Madre de Deus, seguiu para Belo Jardim e instalou-se em Carpina, transitando entre Nazaré da Mata e Limoeiro. "Eu queria perceber como as pessoas pisavam nessa terra. Um calor danado em Brejo da Madre de Deus e não havia uma árvore sequer em um espaço de três ruas. Eu vi os animais sem água. É preciso urgentemente plantar árvores. Desde o dia 6 eu não paro de chorar nem de agradecer o que estou vivendo", disse Deborah. Hoje, encontram-se no Recife, onde visitaram a Escola de Circo (EPC), Alto José do Pinho e Rua da Aurora.

A jornada é uma etapa decisiva para a realização do novo espetáculo do grupo: O Cão sem Plumas, baseado no poema homônimo do recifense João Cabral de Melo Neto (1920-1999), o primeiro longo e talvez o mais emblemático poema de Cabral, que discorre sobre a geografia física e humana. Um dos compositores da trilha da peça musical é o vocalista da banda Nação Zumbi, Jorge Du Peixe, a qual tem influências do movimento Manguebeat. No entanto, para a apresentação desta quinta, a trilha está sendo desenvolvida por Hélder Aragão, vulgo DJ Dolores, com participação de Siba. "As fronteiras de arte, economia e sociedade estão cada vez mais reduzidas. Estamos como caranguejos buscando conexões. Só penso em ser lama. Dia 24 a apresentação será na lama", afirmou a coreógrafa.

Confira abaixo a entrevista em vídeo exclusiva com Deborah Colker:

No Marco Zero, a performance contará com 54 bailarinos - sendo 40 advindos das oficinas e 14 da companhia de dança -, que sairão do Parque das Esculturas Francisco Brennand, encenarão dentro de embarcações e aportarão no Marco Zero, onde haverá um telão montado para o público poder contemplar de longe a apresentação, que terá 30 minutos. "O nosso palco é o rio. No aniversário do rio. Cão sem Plumas é meu. A gente se apropria disso", disse Deborah.

Confira a programação completa:

QUINTA-FEIRA | DIA 24

16h30-Apresentação cultural

17h30-Painel "Qual a marca que você quer deixar no planeta?" Maria Luciana Nunes (curadora e coordenadora do Festival), Sérgio Xavier (Sec. de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco) e Pedrinho Fonseca (escritor e publicitário).

19h-Espetáculo de Deborah Colker

9h30-Apresentação cultural

10h-Abertura Oficial

Sérgio Xavier - Sec. de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco "Como interligar inovações disruptivas para construir uma sociedade sustentável?" Maria Luciana Nunes - Curadora e coordenadora do uPlanet; Deborah Colker (coreógrafa); Richard Reiter (cônsul americano); Geraldo Júlio (Prefeito do Recife); Paulo Câmara (Governador do Estado de Pernambuco).

12h-Apresentação cultural

12h30-Intervalo

14h-SpeakUp 1

O que fazer para o planeta não aquecer acima de 1,5 ºC? - COP22 Marrakech e o desafio de cumprir o acordo de Paris. Com Tasso Azevedo (coordenador do Seeg – Sistema de Estimativas de Emissão de Gases do Efeito Estufa – do Observatório do Clima);

14h40 - SpeakUp 2

Aquecimento global: como segurar a onda da elevação do nível do mar e evitar a erosão costeira? Com João Recena - Projetec

15h10-Painel 1

A mobilidade do Futuro

Participantes: Sergio Xavier - Sec. De Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (mediador); Andrea Leal - diretora de relações institucionais da Uber; João Sabino - relações governamentais da 99;

16h20-Painel 2

Novas tecnologias para a gestão e reuso de águas

Participantes: João Paulo Capobianco – MoOmi Soluções Ambientais SA; Roberto Tavares – presidente da Compesa; Patricia Raposo - editora-chefe da Folha de Pernambuco.

17h30-Painel 3

Energia: tendências e disrupções (armazenamento, microgeração solar e eólica, smartgrid)

Participantes: Clécio Eloy - diretor de Desenvolvimento Corporativo da Casa dos Ventos (mediador); Jocelino Azevedo – pesquisador de engenharia e tecnologia do Itemm (Baterias Moura); Leonardo Leão - Blue Solar; Bruno Ceccehtti - diretor de inovação do grupo Enel do Brasil; Tiago Dias - Gestor de Meio Ambiente da Celpe.

18h45 - SpeakUp 3

Bioaprendizagem. Como podemos aprender com a natureza?

Com Ney Dantas - professor de Arquitetura e Design da UFPE; Isac Filho e Paulo Carvalho - Bios Arquitetura.

19h15-SpeakUp 4

Arte para inspirar a sustentabilidade

Com Deborah Colker - coreógrafa

Desafios da educação ambiental com Annie Prutzman - especialista em educação em sustentabilidade da Califórnia

10h30-Painel 1

A Educação do Futuro será híbrida, portátil e onipresente.

Participantes: Kleber Dantas - líder e cocriador das metodologias ICANamy e do TCHFAB (mediador); Fred Amâncio - secretário de Educação de Pernambuco; Luciano Meira - professor de Psicologia da UFPE; Gabriela Martins - Designer e CEO da Werkbunk.

11h45-Lançamento do Carbon Count

Com Sérgio Xavier - Sec. de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco; Simone Souza - presidente da CPRH.

12h-Painel 2

Bioenergia na era da economia do Carbono Neutro (Biogás e Bioquerosene da Aviação)

Participantes: Paulo Teixeira – secretaria do Meio Ambiente (mediador); Sergio Peres – Doutor Ph.D. na Área de BioEnergia, Professor da UPE; Renato Cunha – Presidente do Sindaçúcar.

13h00-Intervalo

14h-Painel 3

EcoDesenvolvimento do Semiárido: Como desenvolver uma economia inclusiva e sustentável na Caatinga?

Participantes: Patrícia Ferraz (mediadora); Bia Numeriano - vereadora de Floresta; Ricardo Ferraz - prefeito eleito da cidade de Floresta; José Patriota - Prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Amupe; João Luiz da SIlva - Prof. do Instituto Federal do Sertão/Floresta.

15h15-SpeakUp 2

Criar, inovar e transformar em tempos de crise. Como uma empresa pode se reinventar para sobreviver aos novos tempos?

Com Linda Murasawa - superintendente executiva e de sustentabilidade do Santander.

16h30-Apresentação cultural

16h45-Painel 4

Como a sustentabilidade pode potencializar um destino turístico

Participantes: Fernando Holanda - empresário do setor hoteleiro (mediador); Zé Maria - empresário do setor hoteleiro; Felipe Carreras - secretário de Turismo, Esporte e Lazer; Homero Lacerda - empresário do setor hoteleiro; Luiz Eduardo - administrador de Fernando de Noronha.

18h-Painel 5

Justiça Climática

Participantes: Amália Safatle - editorafundadora da Página 22 (mediadora); Renato Raposo - consultor em projetos de transparência e responsabilidade corporativa da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade; Inamara Melo - secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife; Fátima Brayner - presidente do Instituto da Gestão (INTG); Alexandre Gusmão (vice-diretor da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco (Poli/UPE).

19h15-SpeakUp 3

A força da colaboração na construção de uma economia sustentável.

Com Flavia Moura - gerente de sustentabilidade do Grupo Asa

19h30-Show de Encerramento

Como os negócios podem ter alto impacto social?

Participantes: Maria Clara – Yunus Negócios Sociais; Fábio Silva - Porto Social; Jones Albuquerque - Epitrack/LIKA, UFRPE.

11h15-Painel 2

Culture Hacking: o poder da tecnologia para transformação em larga escala.

Participantes: Prof. Sílvio Meira - presidente do conselho de Administração do Porto Digital; Lucia Melo - secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco; Jacques Barcia - consultor de novas tendências do Porto Digital; Francisco Saboya - presidente do Núcleo de Gestão do Porto Digital; Ricardo Brazileiro, gerente de projetos do INCITI

12h20 Apresentação Cultural

12h50-Intervalo

14h30-Painel 3

Como as empresas se tornam mais lucrativas com a Economia Circular (Logística Reversa, Reciclagem e Resíduos zero)

Participantes: Walber Santana - diretor de Recursos Florestais e Biodiversidade (mediador); José Fernando Thomé Jucá - coordenador do Grupo de Resíduos Sólidos da Universidade Federal de Pernambuco; Professor Bertrand Sampaio - representante do Fórum Estadual Lixo e Cidadania; Prof. Jucá.

15h45 - SpeakUp 1

Avanços, recuos, derrotas e conquistas. Como os movimentos sociais contribuem para a construção de uma sociedade mais sustentável?

Com Nadja Granja - Direitos Urbanos (mediadora); Vadson Holanda - representante do movimento Casa Amarela Saudável e Sustentável; Pedro Luiz - representante da Ameciclo; Lúcia Moura - representante da Associação dos moradores do Bairro das Graças.

16h15-Painel 4

Empreendedorismo Urbano: como os mecanismos de empreendedorismo social podem transformar as cidades?

Participantes: Cláudio Marinho – diretor da Consultoria Porto Marinho (mediador); Francisco Cunha (consultor); Clarissa Duarte (Projeto Plano Centro Cidadão).

17h30-SpeakUp 2

Com Inamara Melo (secretária de Meio Ambiente da PCR)

18h-Show de Encerramento

Últimos Clips

AchaNotícias